Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Pode haver um alçapão no fundo do poço do TSE

Geral

Pode haver um alçapão no fundo do poço do TSE

Algumas perguntas da população estão sem respostas e isso tem feito com que a opinião pública tenha ficado contra as atuais Urnas

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Estamos acompanhando investidas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para barrar o voto impresso e a contagem pública de votos, o que tem gerado uma luta ferrenha com executivo, que se diga de passagem, é um dos candidatos para o pleito em 2022, e é um dos que tem pedido transparência na contagem de votos.

Algumas perguntas da população estão sem respostas e isso tem feito com que a opinião pública tenha ficado contra as atuais “Urnas Eletrônicas”. Tivemos votações na Câmara Federal sobre esse assunto de Voto Impresso, e o que parecia ter sido resolvido foi derrubado pelo Judiciário.

O que se mostrou estranho para a população foi que derrubaram o “Voto Impresso”, ter uma urna que se possa, em caso de dúvidas do resultado – auditar por meio da impressão de uma cédula que estaria acoplado na máquina (Urna Eletrônica), sem contato humano, sem possibilidade de levar para casa. “NÃO É CONSTITUCIONAL”!

O assunto exposto nas grandes mídias e em redes sociais fez com que as Forças Armadas – a convite do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – entrassem na jogada. As Forças Armadas encontraram algumas divergências no sistema de votação no que se refere a problemas de segurança, segundo os especialistas militares, que tentaram algumas vezes levar não só o problema encontrado, mas também a solução ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que novamente não gostou das alternativas de solução.

Uma discussão foi formada. Ataques de ambos os lados sendo acompanhado pela população que é a principal peça deste quebra-cabeça. Não dá pra compreender órgãos que não passam por votação pública para ocuparem seus cargos, estarem tão “empenhados” para impedir que as urnas sejam auditáveis.

Com a desconfiança das “Urnas Eletrônicas” aumentando no meio dos mais interessados – Os eleitores – as Forças Armadas ganharam maior apoio da população para resolver essa situação, afim de construir uma confiança nos resultados das eleições 2022.

Tribunal Superior Eleitoral (TSE), acabou cedendo aos pedidos das Forças Armadas e repassou para os especialistas militares o Código Fonte das Urnas Eletrônicas para que sejam analisados. A população que no caso é a parte mais interessada está agora aguardando para termos um final feliz com Votação Transparente, pois o voto é secreto, mas as apurações devem ser limpas e transparentes.

Existem alguns medos ainda na população que acredito será resolvido até a data da eleição. Quais? Se as unas – supostamente – não estavam sendo usadas de maneira “correta”, significa que os comprovantes impressos após eleições (Boletim de Urnas), também estariam sob suspeita, ou seja, todo o processo estaria “Viciado”.

Caso as Forças Armadas tenham um resultado diferente das eleições, que não seja igual ao resultado divulgado pelo TSE, pode se dizer que a comprovação Eletrônica das Urnas e mais os Boletins Impressos pelas Urnas derrubariam o resultado das Forças Armadas? Para esse impasse de desconfiança só vejo uma saída.

Voto Impresso e Auditável com Contagem Pública dos Votos, JÁ!

FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Appel Designer
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )