Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Domingo, 13 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Coluna

A Pompa e Circustância da mentira.

A Guerra Cultural a base de uma Fake News Global - Mídia Internacional tenta colar narrativa da mídia brasileira.

218
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A mídia internacional tentou apresentar ao mundo, assim como a mídia brasileira faz o tempo todo com os brasileiros que estão longe das redes, uma realidade paralela e desconexa do que de fato ocorreu. 

Os atos promovidos pela esquerda, no dia 29/05, além de evidenciar quem defende o quê, mostrou que pouquíssimos defendem aquilo que o Brasil não quer. Mas tentam nos impor a todo custo.

Democracia, ética, verdade e honestidade, assim como quase todo vocabulário, são palavras que só servem de instrumento para iludir quem as escuta ou lê. O compromisso com o significado real de cada uma delas, inexiste. Não há exemplo melhor do que o nome do país menos democrático e mais ditatorial do mundo: República Popular Democrática da Coreia. 

Aliás, a revolução só tem compromisso com os fins... vale tudo e de tudo para atingir o ideal. E como o ideal é algo romantizado, eles nunca chegam lá. Mas continuam tentando, elegendo o inimigo da vez e impondo sofrimento a quem discorda. Afinal, eles sabem o que é o melhor para os outros. Seres especiais, Deuses!

Após o advento da internet e da facilidade de comunicação, o domínio de poucos sobre muitos foi colocado em cheque. O sistema dominante "ficou nu".

Nos dias de hoje, todos temos acesso às redes e a qualquer coisa nas redes (Bolsonaro, na semana passada, com índios e celulares. Emblemático demais). E basta ser um assunto da nossa "zona de conforto", do nosso conhecimento, que entendemos como os atores do quarto poder mentem.

Enfim, restou a imprensa assumir o que ela sempre fez e poucos sabiam. Mentir. E a forma de buscar um pouquinho de credibilidade é questionando seu público, de forma subliminar com a seguinte pergunta:

"Afinal, você vai acreditar em mim ou nos seus próprios olhos?"

Julius Henry Marx - Groucho Marx - Comediante

 

Eis a indução à dissonância cognitiva. Treinar a mente das pessoas para aceitarem de forma normal, o anormal. Sequer cogitarem contestarem a informação e, por consequências, novos padrões impostos.

Não é só mentir para o leitor e não contar o que de fato ocorreu. É fazê-lo brigar com a foto, com a imagem e com a informação escrita. Milhares com pessoas distantes uma das outras numa escadaria? Pouco importa aquilo que está sendo visto, o que importa é a narrativa.


Nem que custe bilhões e algumas décadas para se criar um cenário paralelo nas mídias (imprensa, cinema, propaganda e até o esporte usado como entretenimento), nem que custe vidas de inocentes numa campanha genocida contra remédios que curam, ou nem que custe a brigas entre irmãos e povos pela promoção de sectarismos odiosos, eles são tenazes em seus objetivos.

E tem gente que ainda não percebeu essa guerra e sabe por quê? Porque ela é feita com toda "Pompa e Circunstância", num massacre de informação. Guerra Cultural em uma das suas melhores formas.

Definitivamente, o comunismo é um case de marketing fabuloso para ser estudado. São mais de cem anos oferecendo o oposto do que entregam e atraindo "consumidores" 

Créditos (Imagem de capa): print de tela

Comentários: