Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Internacional

Vídeo: Multidão toma as ruas de Viena. Policiais são aplaudidos.

Apesar do bloqueio, dezenas de milhares de manifestantes estão marchando por Viena para protestar contra as novas medidas ditatoriais do governo

Vídeo: Multidão toma as ruas de Viena. Policiais são aplaudidos.
globallookpress.com
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

De acordo com as estimativas oficiais, cerca de 30.000 pessoas participaram dos protestos contra as medidas restritivas por conta do Corona Vírus, na Áustria. Já as estimativas dos participantes ainda são significativamente maiores, mas sem citar números.

Fato é que uma grande marcha de protesto paralisou grande parte do tráfego no centro de Viena na tarde de sábado.

Um porta-voz da polícia disse: "O clima está quente." Houve várias prisões. 

Alguns participantes jogaram garrafas nos policiais após serem observados pela mídia. Um manifestante teria tentado arrancar a pistola do coldre de um policial. Segundo o tablóide Krone , dez pessoas já foram presas. Várias notificações foram emitidas sob a Lei de Proibição. Os participantes relataram o uso de spray de pimenta no Telegram.

Alguns participantes da manifestação caminharam em meio à multidão e foram aplaudidos.  Uma faixa identificava-os como policiais. A polícia vienense disse no Twitter que estava verificando se "eles são policiais (austríacos) e se o uso do pôster é permitido".

A oposição FPÖ, entre outros, convocou os protestos. Seu presidente, Herbert Kickl, que também sofreu de COVID-19, falou com uma mensagem de vídeo. Nele, ele apelou à mais ampla resistência possível. Ele já havia criticado duramente a estratégia do governo e falado em uma ditadura na Áustria. No Facebook, Kickl chamou a manifestação de "um forte sinal contra a recente loucura do bloqueio e a vacinação obrigatória".

Veja o vídeo:

Os participantes criticaram o bloqueio, que entrou em vigor nesta segunda-feira (15), bem como a vacinação corona obrigatória, que será aplicada a partir de 2022, como medidas obrigatórias. "Liberdade" foi entoado continuamente.

Muitos manifestantes não usaram máscaras e, portanto, violaram os requisitos do governo austríaco.

A polícia estava de plantão com 1.300 policiais.

A oposição FPÖ, entre outros, convocou os protestos. Seu presidente, Herbert Kickl, que também sofreu de COVID-19, falou com uma mensagem de vídeo. Nele, ele apelou à mais ampla resistência possível. Ele já havia criticado duramente a estratégia do governo e falado em uma ditadura na Áustria. 

No Facebook, Kickl chamou a manifestação de "um forte sinal contra a recente loucura do bloqueio e a vacinação obrigatória".

Ao contrário dos anúncios anteriores, o governo austríaco anunciou um bloqueio para todos, ou seja, LOCKDOWN, a partir de segunda-feira (15). Embora as restrições de saída para pessoas vacinadas e convalescentes devam terminar em 13 de dezembro, o bloqueio para pessoas não vacinadas é ILIMITADO.

Além disso, a Áustria será o primeiro país da UE a introduzir uma vacinação corona obrigatória em fevereiro de 2022.

 
FONTE/CRÉDITOS: de.rt.com
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )