Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Domingo, 19 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Internacional

Relatório de organização Indiana aponta para mais de 9 mil crianças traficadas na pandemia

Ativistas dos direitos da criança e o Ministério do Interior da União do país alertam sobre abusos infantis resultado do Lockdown

283
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Dados compilados pela Bachan Bachao Andolan (BBA), organização sem fins lucrativos fundada pelo ganhador do Nobel Kailash Satyarthi, indica que mais de 9.000 crianças foram resgatadas quando eram traficadas para trabalho entre abril de 2020 e junho de 2021 como resultado prático da pandemia que devastou o país. O maior número de crianças foi resgatado em Uttar Pradesh (3.183), seguido por Telangana (2.805), Andhra Pradesh (593), Rajasthan (430) e Gujarat (333).

Ativistas dos direitos da criança, e até mesmo o Ministério do Interior da União, alertaram sobre um possível aumento nos casos de tráfico de crianças depois que o país começou a sair do bloqueio nacional em junho e julho do ano passado. O BBA então enfatizou que haveria maior demanda por trabalho infantil porque os proprietários de fábricas procurarão cobrir suas perdas financeiras empregando mão de obra barata.

O diretor executivo do BBA, Dhananjay Tingal, disse que a avaliação não estava errada. “Da última vez, mesmo quando os meios de transporte eram limitados, (ainda) crianças continuavam a ser traficadas”, disse ele, acrescentando que houve um aumento substancial no número de chamadas de socorro recebidas pela fundação.

“Em muitos lugares, as crianças ficaram sem comida ou trabalho” disse o executivo, os especialistas apontaram que os sistemas projetados para ajudar as crianças não conseguiram acompanhar a expansão alarmante do problemas originados pelos Lockdown, a situação econômica empurrou muitos para a miséria.

Também houve relatos de um aumento no abuso e tráfico de crianças durante o bloqueio pandêmico. Enakshi Ganguly, o cofundador da organização dos direitos da criança HAQ, disse que ninguém fez um estudo sistemático, mas havia algumas evidências que indicam um aumento na vulnerabilidade das crianças, com um aumento nas taxas de abandono escolar e um aumento no trabalho infantil.

O estudo da Campanha Contra o Trabalho Infantil nos estados de Maharashtra, Tamil Nadu e Rajasthan mostra muito claramente que há um aumento do trabalho infantil. “Eles descobriram que era uma combinação de não ter escolas, aparelhos e dificuldades econômicas que levava as crianças a abandonar a escola e se aventurar no trabalho infantil. A conexão entre trabalho infantil e tráfico de crianças é muito tênue. Não há razão para acreditar que não haja um aumento no tráfico. Um aumento na vulnerabilidade cria uma situação em que as crianças são compradas e vendidas. ”

O National Crime Records Bureau não divulgou estatísticas oficiais para 2020. O relatório de 2019, no entanto, contabilizou um aumento de 2,8% nos casos, de 2.837 em 2018 para 2.914 em 2019. O número total de pessoas traficadas em 2019 foi de 6.616.

Tingal disse que quando o bloqueio foi suspenso em agosto, a fundação notou uma tendência de crianças viajando em trens destinados a migrantes e até mesmo em ônibus. “O principal meio de transporte eram os ônibus”, disse ele. “De agosto a outubro, houve um aumento acentuado no número de crianças viajando sem os pais ou responsáveis ​​nestes, foi então que percebemos que estavam sendo traficadas. Resgatamos quase 400 crianças durante esse período e quase 100 traficantes foram presos ”.

É neste contexto que o governo deverá apresentar novamente um projeto de lei voltado para lidar com o tráfico durante a sessão das monções. O projeto de lei contém disposições específicas para processar os traficantes e aqueles que os ajudam.

 

Créditos (Imagem de capa): Hindustan Times

Comentários: