Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias COVID-19

Premier Britânico Boris Johnson Anuncia o Fim da Obrigatoriedade de Máscaras e de Passaporte Sanitário na Inglaterra

As medidas do chamado “Plano B” foram introduzidas em Inglaterra no início de dezembro para combater a onda de casos causada pela variante omicron do

Premier Britânico Boris Johnson Anuncia o Fim da Obrigatoriedade de Máscaras e de Passaporte Sanitário na Inglaterra
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson confirmou nesta quarta-feira (19/Jan) o fim de todas as medidas restritivas relacionadas à pandemia do coronavírus impostas recentemente na Inglaterra. O premier afirmou que as medidas do plano mais recente adotadas em função da variante omicron deixarão de vigorar a partir do 26 de janeiro. Entre estas medidas estão a de auto-isolamento obrigatório para pessoas que testam positivo para Covid-19.

Falando na Câmara dos Comuns, o parlamento britânico, o primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que a partir da próxima quinta-feira (27/01) não será mais obrigatório o uso de máscaras em lojas, transporte público, escolas e outros espaços públicos fechados. Também deixa de ser obrigatória a apresentação de passaporte sanitário para acesso a locais públicos e grandes eventos.

Boris Johnson afirmou também disse que não será mais exigido o teste negativo recente de Covid-19 para acesso a locais públicos e eventos. O premier disse ainda que as máscaras faciais não serão mais obrigatórias nas salas de aula do ensino médio a partir desta quinta-feira (20/Jan), e que o Departamento de Educação removerá em breve as orientações nacionais sobre seu uso em áreas comuns.

As medidas do chamado “Plano B” foram introduzidas em Inglaterra no início de dezembro para combater a onda de casos causada pela variante omicron do coronavírus. O anúncio da suspensão das medidas restritivas foi feito no momento em que Boris Johnson enfrenta sua pior avaliação como chefe do governo britânico, especialmente após a divulgação de sua participação em festas e reuniões de funcionários do governo durante o período de restrições e bloqueios.

A oposição acusou o primeiro-ministro de usar as medidas como uma cortina de fumaça para as críticas que ele vem recebendo e cobrou que ele apresente dados científicos que justifiquem a retirada das restrições. Fonte:  Euro Press | The Guardian | Agência Reuters.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )