Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias COVID-19

Por baixa eficácia, ministério da Saúde planeja encerrar o uso da CoronaVac

O que incomoda é a baixa eficácia em idosos, cerca de 28% em pessoas com mais de 80 anos

Por baixa eficácia, ministério da Saúde planeja encerrar o uso da CoronaVac
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Ministério da Saúde criou um plano de ação, que já está em andamento, para encerrar o uso da CoronaVac no Brasil. A pasta acredita que o imunizante tem eficácia baixa, além de existirem muitos casos de pessoas que tomaram as duas doses do imunizante e foram infectados.

Marcelo Queiroga pretende encerrar contratos de compra da vacina produzida pelo Butantan, em parceria com a chinesa Sinovac. A intenção é adquirir apenas as doses que já foram contratadas, e focar nas aquisições das vacinas da Astrazeneca e da Pfizer, apesar da dificuldade na aquisição de mais doses. Uma outra alternativa poderá ser a ButanVac, imunizante brasileiro que está sendo testado e pode ser aprovada no segundo semestre.
 
A CoronaVac apresentou, após estudos, eficácia global de 50,38%. O que de fato incomoda o ministro da Saúde é a baixa proteção em idosos. Segundo um estudo denominado Vaccine Effectiveness in Brazil Against COVID-19 apontou que a eficácia geral para pessoas com mais de 80 anos está em 28%.
 
Em entrevista ao UOL, o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, considera a ação um ataque à vacina. “Isso é parte de um ataque combinado contra a vacina por parte dos negacionistas”, afirmou.
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )