Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Ciência & Tecnologia

Perigo nos Céus: 5G tem lançamento adiado nos EUA

Duas grandes operadoras de telecomunicações dos Estados Unidos concordaram na noite de segunda-feira em mais um atraso de duas semanas.

Perigo nos Céus: 5G tem lançamento adiado nos EUA
oficina da net
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Duas grandes operadoras de telecomunicações dos Estados Unidos, AT&T e Verizon, concordaram na noite de segunda-feira em mais um atraso de duas semanas para o lançamento planejado de redes 5G em todo o país.

A decisão ocorreu após um  pedido do secretário de Transportes, Pete Buttigieg,  em nome de empresas de aviação que estavam preocupadas com a interferência dos sinais 5G nos dispositivos de segurança das aeronaves.

As duas empresas já haviam rejeitado o pedido depois de já terem atrasado o lançamento em um mês.

“Concordamos com um atraso de duas semanas que promete a certeza de trazer a esta nação nossa rede 5G revolucionária em janeiro”, disse a Verizon em um comunicado após conversas com funcionários do governo e a Federal Aviation Authority (FAA).

Problemas de frequência

Buttigieg e o chefe da FAA, Stephen Dickson, escreveram para a Verizon e a AT&T na sexta-feira pedindo-lhes que adiassem seu lançamento nacional por no máximo duas semanas.

A mudança foi desencadeada por preocupações de “interrupção inaceitável” dos voos devido a uma possível interferência de sinais 5G.

A frequência da banda C usada pelo 5G é próxima à usada por dispositivos altímetro em aviões que medem a altitude da aeronave.

As companhias aéreas estão preocupadas com sérios impactos em seus voos. Ao mesmo tempo, as duas empresas de telecomunicações estão ansiosas para lançar seu novo serviço depois de terem gasto bilhões em licenças para usar a frequência.

Limites de 5G nos aeroportos

“Sabemos que a segurança da aviação e o 5G podem coexistir e estamos confiantes de que mais colaboração e avaliação técnica resolverão quaisquer problemas”, disse uma porta-voz da AT&T em um comunicado.

Embora tenham inicialmente rejeitado o pedido, ambas as empresas concordaram em limitar os novos serviços 5G em torno dos principais aeroportos por seis meses, a fim de limitar quaisquer possíveis problemas para as aeronaves.

Eles esperavam lançar em muitas cidades dos EUA na quarta-feira.

E no Brasil?

Está previsto que o 5G deve funcionar nas 26 capitais do Brasil e no Distrito Federal em julho de 2022. Assim consta no edital do leilão, que foi aprovado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), mas isso também não significa que essas cidades oferecerão a frequência em todos os lugares. 

Embraer e Anatel testarão se conexão pode causar interferências em aviões

Anatel está anunciando que realizará um estudo em parceria com a Embraer para verificar se dispositivos com a nova rede podem interferir nos equipamentos utilizados pelos pilotos de aviões.

Especificando um pouco mais, os técnicos verificarão se os altímetros que operam por rádio que utilizam frequências próximas as do 5G sofrem alguma interferência. Esse equipamento é utilizado quando o piloto não tem visibilidade total da pista de pouso, guiando a altitude do avião em relação a ela.

A possibilidade de interferência foi indicada por companhias aéreas e fabricantes de aviões dos Estados Unidos, pois lá o 5G utiliza a Banda C até 3,98GHz, enquanto que altímetros operam próximos dos 4,2 e 4,4 GHz.

Apesar disso, as operadoras são restritas a operar em até 3,7GHz no Brasil, o que reduz o risco de interferência, segundo o conselheiro da Anatel e presidente do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência, Moisés Moreira.

"Esse maior distanciamento em frequência no Brasil, chamado de banda de guarda, acarreta melhores condições para a convivência e menor risco de interferências no território brasileiro."

No Brasil, a suspeita é que a conexão possa causar interferências na frequência de 3,5GHz. Dessa forma, a Embraer vai disponibilizar aviões e pistas de pouso para que os testes sejam ainda 2022, provavelmente iniciando nas próximas semanas nas capitais.

Vale dizer que os testes não devem interferir na expansão da cobertura 5G, que já opera em várias cidades do Brasil pela Claro e pela Vivo.

 

 

FONTE/CRÉDITOS: Aliados Brasil com informações da DW
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )