Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Internacional

Paquistão aprova lei que permite castração química de ‘abusadores em série’

Além de permitir a administração de drogas nos culpados por estupros, legislação impõe celeridade aos processos de violência sexual

Paquistão aprova lei que permite castração química de ‘abusadores em série’
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Parlamento do Paquistão aprovou nesta quarta-feira, 17, uma lei que prevê a castração química como uma das formas de punição para pessoas que cometerem estupros em série no país. De acordo com um oficial do governo, o projeto que aprovou a castração também determinava a celeridade no julgamento de suspeitos de cometer estupros e entrou em vigor ainda na quarta-feira. O primeiro-ministro do país, Imran Khan, tinha anunciado ainda em 2020 que queria fazer a penalidade ser instituída nacionalmente por causa do aumento de casos de violência sexual no país. Uma das ocorrências do tipo que causou comoção nacional foi a violência cometida contra uma mãe que dirigia em uma rodovia sozinha quando foi arrastada para fora do carro e violentada por dois homens sob a mira de uma arma. De acordo com a ONG We Against Rape (Nós Contra o Estupro), apenas 3% dos suspeitos de violência sexual são condenados no país. A castração química, que é um processo reversível feito com a administração de drogas, já é administrada legalmente em países como Polônia, Coreia do Sul e República Tcheca. Alguns estados dos EUA, que têm legislações independentes, também permitem a pena em responsáveis por estupros.

 

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )