Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Domingo, 13 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Política

O Sucesso da Verdade: "Canais bolsonaristas investigados ganharam R$ 4 milhões no YouTube, segundo PGR"

Se há público, há dinheiro. E se a mídia tradicional perde público ou não alcança esse público, ela perde dinheiro. E não é pouco.

245
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um dos maiores motivos de apreensão e desespero por parte do sistema e da mídia, é o sucesso e o surgimento de novos canais informativos nas redes sociais. Canais que se comunicam com o grande público, levando os fatos sem manipulação ou indução a uma realidade irreal.

E se há público, há dinheiro. E se a mídia tradicional perde público ou não alcança esse público, ela perde dinheiro. E não é pouco.

A tática da imprensa e dos "envolvidos" na tentativa de cercear e criminalizar os apoiadores do Presidente Bolsonaro é fazer com que o sucesso seja tratada como algo escuso. Ganhar dinheiro legalmente pelo Youtube é permitido para qualquer um. E falar que "alguém" ganha dinheiro com alguma situação já deixou de ser visto como pecado, por muita gente. Ainda bem

Leia o texto da CNN e procure um "crime":

"Investigações da Polícia Federal (PF) e da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre atos antidemocráticos apontaram que 12 canais no YouTube de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro receberam cerca de US$ 1,1 milhão em monetização dos vídeos. O valor, que vai de junho de 2018 a maio de 2020, corresponde a cerca de R$ 4,2 milhões em valores convertidos com o câmbio médio da época.

"Para que se tenha uma dimensão dos volumes envolvidos nesse mercado, um relatório de uma empresa especializada em análises estatísticas de páginas do YouTube dá conta de que as 829 mil visualizações obtidas com o vídeo da 'live' que o presidente gravou no último dia 3 de maio na frente do Palácio do Planalto podem ter gerado um lucro entre 6 mil e 11 mil dólares para o administrador do canal "Folha Política", que tem 1,8 milhões de inscritos", afirma inquérito da PF cujo sigilo foi levantado nesta segunda-feira (7) pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em depoimentos, todos os responsáveis por esses canais negam qualquer tipo de irregularidade.

A divulgação do inquérito expôs divergências entre os órgãos envolvidos na investigação, cujo futuro ainda será decidido pelo STF."

Se há um pecado nessa situação, por parte da direita, é não ter mais canais de direita faturando algo com o SEU público, inclusive na TV aberta.

Fonte/Créditos: Aliados Brasil Oficial com informações da CNN

Créditos (Imagem de capa): pexels

Comentários: