Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Domingo, 19 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

COVID-19

Nise Yamaguchi processa senadores da CPI e pede R$ 320 mil em danos morais

A médica Nise Yamaguchi processou os senadores Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Pandemia, e Otto Alencar (PSD-BA).

415
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Segundo a CNN Brasil, a imunologista pede indenização de R$ 160 mil por danos morais a cada um dos parlamentares após prestar depoimento à CPI, no dia 1° de junho.

De acordo com o canal de TV, a especialista alega ter sido vítima de misoginia, preconceito às mulheres e humilhação durante a oitiva no colegiado.

Na ação, a médica diz que Aziz e Alencar ultrapassaram o direito legal da imunidade parlamentar e “perpetraram um verdadeiro massacre moral”.

Na visão dos advogados de Nise, os senadores agiram “intencionalmente com morbo e com deliberada crueldade no escopo de destruir a imagem da médica perante toda a sociedade brasileira”.

“(Nise Yamaguchi) Atônita, viu um ser humano ter destroçada a sua dignidade enquanto médica, cientista e mulher”, explica a defesa.

Além disso, o processo aponta o presidente da CPI como alguém que foi ‘cúmplice’ dos ataques proferidos contra Nise.

“Percebe-se do tom de voz e do caráter intimidatório do senador Omar Aziz que esse foi cúmplice da desintegração moral da médica, posto que nada fez para impedir ou minorar a agressiva sanha de seu colega, sendo cúmplice e corresponsável pelos abusos suportados por Nise Yamaguchi”, acrescenta o texto.

Os advogados pedem, inclusive, que a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigue se os congressistas cometeram crime de abuso de autoridade.

O destino do valor, caso a médica vença a ação, será doado à redes hospitalares que atendem crianças com câncer.

Procurado pelo canal de TV, o senador Otto Alencar afirmou que a defesa, assim que notificada, “responderá de acordo com a lei que dá o direito de perguntar numa CPI”.

O senador Omar Aziz, por sua vez, aguarda notificação judicial para comentar o assunto.

Comentários: