Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Quarta, 22 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Agro

Ministra Tereza Cristina diz que investir no agro brasileiro faz bem para os negócios e para o meio ambiente

Em evento internacional, ministra apresentou ações do Governo Federal para melhorar logística, conectividade no campo e investimentos verdes

333
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou nesta terça-feira (1º) do Fórum de Investimentos Brasil 2021. No painel “Os 3 I's da Agricultura: Inovação, Infraestrutura e Instrumentos Verdes”, a ministra apresentou as ações do Governo Federal nessas áreas e destacou que o agro brasileiro está pronto para receber investimentos internacionais.

“Invistam no agronegócio sustentável brasileiro. Essa decisão fará bem não apenas às suas finanças, mas ao meio ambiente, às pessoas e à saúde”, disse a ministra. “Sabemos da existência de trilhões de dólares em busca de boas alternativas de investimento, melhores retornos e riscos menores. E o agronegócio brasileiro tem resposta para isso. Nosso mercado bancário e de capitais está maduro e pronto para receber investidores do mundo todo”, destacou, acrescentando que o agro brasileiro necessita de US$ 100 bilhões por ano para capital de giro.

Participaram do painel as executivas Cristiana Palmaka (presidente da SAP para América Latina e Caribe); Angela Telles (diretora de Produto e Ofertas no Segmento de Manufatura, Logística e Agroindústria da TOTVS ) e Thatyanne Gasparotto (diretora de desenvolvimento de mercados internacionais da Climate Bonds Initiative), além da moderadora e jornalista Kellen Severo.

Infraestrutura

A ministra ressaltou que a questão logística ainda é um dos principais entraves para o setor agropecuário nacional, o que impacta na elevação dos custos de produção. Para melhorar esse cenário, citou diversos projetos em execução, como a complementação da BR-163, que vai facilitar o escoamento da produção do Centro-Oeste pela Região Norte, no chamado Arco Norte.

“O edital de concessão rodoviária da BR-163 foi publicado em 31 de março último e o leilão está marcado para o próximo dia 8 de julho. Eis aí excelente oportunidade de investimento estrangeiro no Brasil”.

Outras ações mencionadas foram o projeto de lei do Programa de Incentivo à Cabotagem, chamado “BR do Mar”, que vai aumentar em 40% a capacidade da frota marítima de cabotagem nos próximos três anos.

Segundo o Governo Federal, a meta é dobrar, em oito anos, o transporte de cargas por ferrovias. Uma das obras é a conclusão da Ferrovia Norte-Sul para julho deste ano, permitindo conexões com a Ferrogrão, no futuro, e a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO).

Inovação

Neste quesito, Tereza Cristina destacou que a ampliação da conectividade no campo se torna imprescindível. No último dia 19, o Mapa divulgou estudo que balizará ações inéditas para ampliação da conectividade rural a partir de tecnologias de internet banda larga como o modelo satélite, cabo de fibra ótica e telecom, que inclui a nova geração 5G.

Atualmente, apenas 23% do espaço agrícola brasileiro possui algum nível de cobertura por internet e, mesmo assim, o Brasil consolidou-se como potência agroambiental no cenário mundial. O investimento em inovação tem crescido no país, levando à criação de 20 polos (universidades, think tanks, empresas privadas e investidores brasileiros e internacionais) e mais de 2 mil startups no agronegócio, que movimentaram US$ 200 milhões em 2019.

“O Brasil entra na era da agregação e captura de valor, priorizando tendências inovadoras no mundo como alimentos proteicos de base vegetal, carnes de laboratório, agricultura vertical, tecnologias de fermentação, entre todas que podemos descobrir”.

Investimentos verdes

A ministra ressaltou que a sustentabilidade já é um pré-requisito para os produtores rurais conseguirem recursos internacionais. Para melhorar o acesso ao mercado de investimentos verdes, é preciso desburocratizar o ingresso de recursos externos e acertar aspectos tributários.

Nesse sentido, foi aprovada a Lei do Agro, que simplifica e dá segurança às operações financeiras. Outra ação foi assinatura de memorando com a Climate Bond Initiative, para aumentar a oferta de títulos verdes confiáveis pelo Brasil.

Sobre sustentabilidade, o Mapa lançou as bases para o Plano ABC+, que prevê ações para estimular a adoção de práticas e tecnologias de baixa emissão de carbono no período 2020-2030. “Estamos orientando as ações de mitigação de emissão de gases de efeito estufa e sustentabilidade para consolidar uma agropecuária moderna e atenta às necessidades ambientais do mundo atual. Nossa agropecuária será, ainda mais, parceira da preservação do meio ambiente. Porque, antes de qualquer coisa, é altamente dependente dos recursos naturais. Se chove demais, o produtor perde com aumento de custos da produção, com maior incidência de doenças, por exemplo. Se chove pouco, a escassez de água pode levar à perda total da lavoura”.

Os pilares do Plano ABC+ são a produção segura e resiliente; a conservação dos recursos naturais (solo, água e biodiversidade) e a redução na emissão de gases de efeito estufa.

BIF 2021

O Fórum de Investimentos Brasil 2021 (BIF) é um evento internacional sobre atração de investimentos estrangeiros para o Brasil, organizado pela Apex-Brasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Governo Federal, realizado em modo online em 31 de maio e 1º de junho de 2021.

É considerado o maior evento de investimentos estrangeiros da América Latina e reuniu autoridades dos governos federal, estaduais e executivos de grandes empresas do Brasil e do mundo, além de representantes da academia, imprensa e formadores de opinião.

Nesta edição, o Fórum destacou as oportunidades de investimentos em setores estratégicos, como agronegócio, energia, infraestrutura, inovação, saúde e tecnologia, entre outros.

Fonte/Créditos: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Créditos (Imagem de capa): Marcelo Camargo/Agência Brasil

Comentários: