Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Domingo, 13 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Entretenimento

Mesas separadas para clientes vacinados: nova tendência em Nova York (mesmo que não faça muito sentido)

Clientes querem se sentir como se estivessem em 2019

105
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A separação das áreas e das poltronas dos vacinados tornou-se a última tendência da noite nova-iorquina após a pandemia, com lugares reservando as melhores mesas para os clientes que já receberam as doses do anticovid-19, revela artigo do New York Post .

Segundo a mídia, muitos empresários argumentam que estão criando essas zonas especiais pelo simples motivo de que os clientes querem se sentir como 2019 novamente.

E isso é mais fácil para os vacinados, que não precisam mais seguir as diretrizes. regras,  uma vez que correm um risco muito menor de se infectar ou ficar gravemente doente.

"As pessoas querem um senso de normalidade"

Um desses negócios é o Carroll Place, wine bar e gastropub ítalo-americano que planeja inaugurar nesta quarta-feira suas novas vagas para os vacinados, com todo o andar principal reservado para eles.

O restaurador AJ Bontempo explica que “assim que tudo começa a reabrir, as pessoas querem um sentimento de normalidade”, por isso queria ajudar a criar essa energia e, além disso, “recompensar as pessoas por terem sido vacinadas”.

Na mesma linha, o clube de comédia Carolines da Broadway também está reservando os melhores lugares para os já vacinados.

A maneira mais fácil de conseguir os melhores lugares da casa? Vacine-se!”

Afirma Caroline Hirsch, fundadora e proprietária do local.  

Hirsch explica que "com um ambiente não vacinado" eles ainda têm que distanciar as pessoas socialmente, reduzindo drasticamente sua capacidade.  

No futuro, alguns shows no Carolines serão apenas para clientes vacinados. Por enquanto, os assentos separados significam que o clube de comédia pode remover uma barreira de acrílico entre o artista e o público, e também encerrar uma regra estadual que exigia que os artistas estivessem a pelo menos 3,5 metros de distância do público. “É uma energia melhor para o artista e para o público”, defende Hirsch.

Tem sentido?

A tendência se tornou o equivalente a “novas seções para fumantes e não fumantes, simplesmente não faz tanto sentido”, segundo especialistas consultados pelo jornal.

Por um lado, os regulamentos estaduais proíbem locais para menos de 250 pessoas de solicitar prova de vacinação, o que significa que qualquer pessoa pode reivindicar que foi vacinada para obter os lugares adequados.

Além disso, especialistas em saúde estimam que, mesmo que os lugares pudessem impor tal exigência, o risco de contrair a doença, especialmente para pessoas não vacinadas, não pode realmente ser reduzido pelo distanciamento social em uma área fechada. 

 

Fonte/Créditos: New York Post

Créditos (Imagem de capa): reuters

Comentários: