Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Saúde

Manifestantes vão às ruas contra vacinação obrigatória na França, Alemanha, Áustria e Itália

O protesto foi realizado sob o lema “Chega! Tirem as mãos dos nossos filhos ”.

Manifestantes vão às ruas contra vacinação obrigatória na França, Alemanha, Áustria e Itália
Reuters/AFP
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Os manifestantes tomaram as ruas em toda a Europa Ocidental em protesto contra os requisitos da vacina COVID-19, com mais de 100 mil pessoas se reunindo na França para se opor ao que eles chamam de planos do governo para restringir os direitos dos não vacinados.

Na capital francesa, Paris, os manifestantes  enfrentaram o frio e a chuva no sábado (9), carregando cartazes que diziam “Verdade”, “Liberdade” e “Não ao passe vacinal”.

Alguns também miraram no presidente Emmanuel Macron, que causou alvoroço na semana passada quando disse que queria “irritar” os não vacinados, tornando suas vidas tão complicadas que eles acabariam levando a vacina.

Os manifestantes retrucaram adotando sua linguagem, gritando “Vamos te irritar”.

A câmara baixa da França aprovou na quinta-feira (6) um projeto de lei do governo que exigirá que os indivíduos provem que estão totalmente vacinados contra o coronavírus antes de comer fora, viajar em trens intermunicipais ou participar de eventos culturais.

O governo disse que espera que as novas exigências sejam implementadas até 15 de janeiro, embora os legisladores no Senado possam agora atrasar o processo.

O Ministério do Interior francês disse que 105.200 pessoas participaram dos protestos de sábado em toda a França, 18.000 delas na capital Paris, onde a polícia relatou 10 prisões e três policiais levemente feridos.

Em outros lugares, houve 24 prisões e sete policiais levemente feridos, de acordo com o ministério.

Entre as manifestações maiores, cerca de 6.000 manifestantes compareceram em Toulon, enquanto em Montpellier a polícia usou gás lacrimogêneo durante confrontos com os manifestantes.

Mais de 40.000 pessoas também protestaram na capital austríaca, Viena, onde a vacinação contra COVID-19 se tornará obrigatória a partir do próximo mês.

A polícia disse que a manifestação foi em grande parte pacífica.

Na Alemanha, os manifestantes se reuniram em várias cidades no sábado, com o maior evento realizado em Hamburgo, onde cerca de 16.000 pessoas compareceram, segundo a polícia.

O protesto foi realizado sob o lema “Chega! Tirem as mãos dos nossos filhos ”.

A Alemanha, que está considerando a imposição de um mandato geral de vacina, começou a oferecer vacinas de COVID-19 para crianças entre as idades de cinco e 11 no mês passado.

Um manifestante usava uma estrela de David com a inscrição “não vacinado”, de acordo com um ‘tuíte’ da polícia. Os policiais acrescentaram que estavam investigando por incitação.

Em Berlim, uma demonstração de coronavírus assumiu a forma de um comboio de carros e bicicletas. A polícia contou mais de 100 veículos, 70 bicicletas e aproximadamente 200 pessoas no total.

O ministro da Saúde alemão, Karl Lauterbach, disse que os argumentos apresentados pelos opositores à vacinação perderam toda a dimensão e foco.

“Um pequeno grupo está disposto a apagar todo o conhecimento científico da mesa e voluntariamente entrar em uma bolha de verdades falsas”, disse ele em comentários ao jornal Welt am Sonntag.

Protestos também ocorreram na Itália, com centenas de pessoas na cidade de Torino protestando contra as regras que tornam as vacinas obrigatórias para qualquer pessoa com mais de 50 anos.

Leis mais duras também estão entrando em vigor para outros – a partir de segunda-feira, aqueles que não foram vacinados não podem mais usar o transporte público ou visitar restaurantes.

FONTE/CRÉDITOS: Gazeta Brasil/ Aliados Brasil Oficial
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )