Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Maior investidor da bolsa brasileira diz que Magazine Luiza vai quebrar. Luiz Barsi não recomenda investimento em varejistas

Economia

Maior investidor da bolsa brasileira diz que Magazine Luiza vai quebrar. Luiz Barsi não recomenda investimento em varejistas

Ação da varejista brasileira foi a maior queda da B3 no primeiro semestre, com retração de 67,5% desde janeiro

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Passa o semestre e a pergunta para quem consome e se interessa pelo mercado financeiro costuma ser a mesma: qual é a ação que mais se desvalorizou nos seis meses anteriores? Em 2022, a Magazine Luiza foi o papel que mais caiu na bolsa brasileira. A empresa, comandada pela família Trajano, lidera uma tendência de amplo pessimismo com o setor de varejo. A ação do Magalu caiu 67,5% desde janeiro.

São seis meses sangrando na B3 e diminuindo o valor de mercado. Não que as outras nacionais estejam bem. As concorrentes Via — dona das Casas Bahia — e Americanas caíram 62% e 57%, respectivamente, no mesmo período.

O cenário sofre impacto, em grande parte, do ciclo de alta de juros no mundo e da inflação acima de dois dígitos. Para piorar, há uma forte concorrência de empresas estrangeiras, como a norte-americana Amazon e a asiática Shopee.

Palpite do maior

Luiz Barsi, o maior investidor individual da bolsa brasileira, afirmou recentemente, durante entrevista para o podcast Irmãos Dias que não gosta de ações de varejistas, como Magazine Luiza.

Luiz Barsi, o maior investidor pessoa física da bolsa brasileira, disse que não gosta de ações de varejistas, como Magazine Luiza. Para justificar, o economista de 83 anos afirmou que a empresa de Luiza Helena Trajano vai quebrar, assim como aconteceu com muitas outras.

“As empresas de varejo, pelo menos umas 40, quebraram, e as próximas quebrarão. Magazine Luiza um dia vai quebrar. Não sei quando, mais vai quebrar. Eu não sou profeta, estou falando em termos de histórico. Veja, quebraram a Casa Centro, o Mappin, a Ultralar. Máquina de Vendas e Via também estão penduradas.”, afirma Barsi.

Acompanhando uma tendência de queda que já se estende por quase dois anos, as ações do Magazine Luiza fecharam o mês de junho deste ano com um recuo de mais de 30%. Ao longo dos últimos 20 meses, a diminuição do preço dos papéis da varejista chega a mais de 91%.

Junho não foi mesmo um bom mês para Luiza Helena Trajano. A Forbes divulgou, em sua edição do último dia 14, que a empresária saiu da lista global de bilionários revista.

De acordo com a Forbes, a fortuna da empresária está em queda desde julho de 2021, quando chegou ao recorde de 5,6 bilhões de dólares (R$ 28,6 bilhões).

FONTE/CRÉDITOS: Revista Oeste/ Pleno News
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )