Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias COVID-19

Mães de crianças vacinadas contra Covid-19 com imunizante de adulto e vencido relatam efeitos colaterais: 'Sem saber o que fazer'

As mães relataram que entre as reações apareceu sintomas gripais, febre alta e vômito. MPF investiga a situação.

Mães de crianças vacinadas contra Covid-19 com imunizante de adulto e vencido relatam efeitos colaterais: 'Sem saber o que fazer'
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

As mães de algumas crianças vacinadas contra Covid-19 com imunizante de adulto e vencido em Lucena, na região metropolitana de João Pessoa (PB), relataram efeitos colaterais em seus filhos. De forma indevida, uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da zona rural aplicou a vacina em pelo menos 60 crianças, antes da chegada da vacina com dosagem adequada à Paraíba.

A agricultora Maria das Neves disse que recebeu uma ligação de sua cunhada informando que tinha vacinado a sobrinha dela. Maria foi, então, com o filho de 10 anos à UBS para que ele também fosse vacinado.

"Quando cheguei no posto, deram a vacina no menino. Só que agora, a gente assistindo na TV, apresentou que a vacina vai chegar na Paraíba [para crianças]. Aí, a gente que deu ficou tudo desesperado", contou Maria, preocupada.

Segundo os moradores, as crianças vêm sendo vacinadas desde dezembro de 2021 na UBS da comunidade. Nos cartões de vacinaçã de algumas crianças, a data de imunização com a primeira dose é do dia 21.

Josélia Balbino contou que a maioria das crianças da comunidade já foram imunizadas. "A gente fica sem saber o que fazer", disse a agricultora.

 

"Teve febre depois da vacina, uma gripe que deu nele que até agora ele tá gripado. E passou quatro dias com o braço sem poder mexer", contou Maria das Neves.

Janete Quirino relata que sua filha tinha 9 anos quando recebeu o imunizante. Uma semana depois de vacinada, ela começou a apresentar sintomas gripais, e ela voltou à UBS.

"Febre alta, 40 graus de febre e vômito. Deu dipirona [na UBS] e a médica consultou, ficou em observação em casa, tomando vitamina C e antitérmico. A médica viu [o cartão de vacinação] e não disse nada", ressaltou.

Irailde Maria desconfiou da vacinação para crianças e preferiu esperar um pouco para imunizar os netos. "A gente ficou com o pé atrás e não permitiu que as crianças fossem vacinadas", disse.

Crianças foram imunizadas de forma indevida desde dezembro de 2021, em Lucena — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )