Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Internacional

Irlanda acaba com a maioria das restrições impostas pela COVID-19

O primeiro-ministro Michael Martin acabou com as medidas no país após surto da variante Omicron

Irlanda acaba com a maioria das restrições impostas pela COVID-19
Reprodução Internet
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Irlanda deve eliminar quase todas as restrições à Covid-19 neste sábado depois de passar pela tempestade da variante Omicron que levou a um aumento maciço de infecções, disse o primeiro-ministro Micheal Martin em um discurso nacional.

A Irlanda teve a segunda maior taxa de incidência de COVID-19 na Europa na semana passada mesmo com as mais altas taxas de população com vacinas de reforço da Europa.

"Enfrentamos a tempestade Omicron", disse Martin no discurso televisionado de sexta-feira. E completou, "eu estive aqui e falei com você em alguns dias muito sombrios. Mas hoje é um bom dia", disse ele.

O país tem sido um dos mais cautelosos da União Europeia sobre os riscos do COVID-19, implementando algumas das mais antigas restrições a viagens e hospitalidade. Mas seguindo os conselhos das autoridades de saúde pública, o governo decidiu que bares e restaurantes não precisarão mais fechar às 20h, uma restrição implementada no final do ano passado quando a onda Omicron ocorreu, ou pedir aos clientes comprovantes de vacinação.

Os locais internos e externos também devem retornar à capacidade total, abrindo caminho para multidões no campeonato de rugby das Seis Nações do próximo mês. As pessoas ainda serão obrigadas a usar máscaras no transporte público e nas lojas até o final de fevereiro, disse Martin.

"A empolgação é palpável", disse o restaurante Las Tapas De Lola, em Dublin, em um post no Twitter no qual disse ter visto um aumento nas reservas em antecipação às novas regras.

Clientes do bar de transmissão de rádio da RTE torcendo pelo endereço de Martin.

Embora a economia tenha se recuperado rapidamente no ano passado, cerca de um terço dos empregadores optou por adiar o pagamento de impostos e os salários de um em cada 12 trabalhadores ainda estão sendo apoiados por um esquema de subsídio estatal que terminará em abril. 

As mudanças colocam a Irlanda de volta na linha da Irlanda do Norte, administrada pelos britânicos, que teve restrições menos severas no Natal e concordou em descartar os passes de vacina na quinta-feira e reabrir boates na próxima semana.

FONTE/CRÉDITOS: Reuters
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )