Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Agro

IBGE prevê safra agrícola recorde de 270,7 milhões de toneladas para 2022

Resultado é 7,8% maior em relação à estimativa de 2021

IBGE prevê safra agrícola recorde de 270,7 milhões de toneladas para 2022
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A estimativa da produção nacional de grãos, cereais, leguminosas e oleaginosas para 2022 é de uma safra recorde de 270,7 milhões de toneladas, com alta de 7,8% (ou mais 19,5 milhões de toneladas) frente a 2021. Os dados são do IBGE e foram divulgados nesta quinta-feira (11).

Já a estimativa de outubro para a safra de 2021 alcançou 251,2 milhões de toneladas, 1,2% menor (ou menos 3,0 milhões de toneladas) que a de 2020 (254,1 milhões de toneladas). A área a ser colhida foi de 68,5 milhões de hectares, com alta de 4,6% frente a 2020. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo, que representam 92,5% da estimativa da produção e 87,6% da área a ser colhida.

Em relação 2020, houve acréscimos de 6,4% na área do milho (aumentos de 1,6% no milho 1ª safra e de 8,1% no milho 2ª safra), de 0,3% na área do arroz e de 4,8% na área da soja, ocorrendo declínios de 15,9% na área do algodão herbáceo (em caroço).

Quanto à produção, houve altas de 10,3% para a soja e de 4,5% para o arroz em casca, ocorrendo declínios para o algodão herbáceo (-17,5%) e para o milho (-16,0%), com reduções de 2,8% no milho na 1ª safra e de 20,6% no milho na 2ª safra.

Em outubro de 2021, o IBGE realizou o primeiro prognóstico de área e produção para a safra de 2022. A safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas em 2022 deve somar 270,7 milhões de toneladas, crescimento de 7,8% em relação a 2021, ou 19,5 milhões de toneladas, sendo recorde da série histórica do IBGE.

O aumento da produção deve-se, principalmente, à maior produção prevista para a soja (0,8% ou 1.1 milhão de toneladas), para o milho 1ª safra (11,1% ou 2,8 milhões), para o milho 2ª safra (26,8% ou 16,3 milhões), para o algodão herbáceo em caroço (2,4% ou 84,9 mil), para o sorgo (12,8% ou 302,4 mil), para o feijão 1ª safra (6,9% ou 80,9 mil) e para o feijão 2ª safra (9,8% ou 101 mil). Foram estimados declínios na produção do arroz (-3,9% ou 451,7 mil toneladas), do feijão 3ª safra (-0,9% ou 5,1 mil) e do trigo (-10,0% ou 785,8 mil).

Essa 1ª estimativa para a safra a ser colhida em 2022 é passível de retificações nos dois próximos levantamentos, em novembro e em dezembro, assim como durante o acompanhamento das safras que será feito durante todo o ano de 2022.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )