Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias COVID-19

HIDROFORMAÇÃO: O que se sabe da IHU, a nova variante do Corona Vírus descoberta na França

Uma nova versão do COVID-19 que tem ainda mais mutações do que o Ômicron foi descoberta na França. No entanto, muito mais ainda não se sabe s

HIDROFORMAÇÃO: O que se sabe da IHU, a nova variante do Corona Vírus descoberta na França
getty images
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Outra variante, a cepa B.1.640.2, do corona vírus, foi descoberta em doze pacientes na França no início de dezembro .

Os pesquisadores disseram que é muito cedo para avaliar as características da variante. Mas já se tem algumas informações.

Diz-se que tem um total de 46 mutações na proteína spike e que se acredita essa ser a chave para facilitar a infecção de células humanas.

SURGIMENTO NA ÁFRICA?

O primeiro paciente que, segundo os pesquisadores de Marselha, iniciou a cadeia de infecção veio de Camarões. Nem ele nem os outros onze casos tiveram seus nomes divulgados e com que gravidade estão doentes. Todavia, trata-se de paciente um adulto, vacinado, que voltou para uma aldeia francesa depois de uma viagem ao país africano e apresentou sintomas respiratórios leves um dia antes do diagnóstico.

TRANSMISSIBILIDADE E VACINAS

Por enquanto, os pesquisadores batizaram a nova variante de hidroformação. Em artigo eles sugerem que não só poderia ser mais facilmente transmissível, mas também ser mais resistente às vacinas existentes.

Já se sabe, a partir da variante ômicron atualmente em circulação, que as vacinas contra novas variantes permanecem amplamente ineficazes. 

O ministro da Saúde Alemão, por exemplo, Karl Lauterbach, já comentou sobre a nova variante . 

"Ainda não sabemos o suficiente para dizer algo útil. Mas já estou em contato com especialistas."

Ele está preparando mais restrições para a próxima reunião de gestão de crise do Corona, na próxima sexta-feira.

Embora o Ômicron esteja provando ser a variante dominante em muitos lugares (mais de 60% na França), ainda não é possível fazer quaisquer previsões sobre o papel que a hidroformação terá, se é que o fará ou será apenas uma variante similar a Ômicron.

PREOCUPAÇÃO OU TERRORISMO?

“À medida que esta pandemia se arrasta, é possível que novas variantes escapem às nossas contramedidas e se tornem totalmente resistentes às vacinas atuais ou infecções anteriores, necessitando de adaptações às vacinas”,

A advertência foi feita pelo Diretor Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na semana passada.

Cientistas de todo o mundo estão em alerta máximo para novas mutações do coronavírus porque eles podem produzir variantes mais contagiosas e resistentes à vacina.

O surgimento da variante Omicron, classificada como uma variante de preocupação (VOC) pela OMS em novembro, levou vários países a fecharem suas fronteiras e aumentarem outras restrições relacionadas à pandemia.


Em suma, poucos dados estão disponíveis sobre a nova variante. A nossa torcida é para que a nova variante desempenhe um papel similar ao da variante Ômicron, se espalhando rapidamente, sem causar problemas severos e ajudando na realização da imunidade de rebanho.

 

 

FONTE/CRÉDITOS: Aliados Brasil com dados de RT.COM
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )