Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Política

Filipe Barros compactua com a mesma opinião que Bolsonaro e vislumbra derrota do voto impresso auditável no plenário

'A expectativa do presidente infelizmente é a mesma que a minha', disse o deputado em entrevista ao Opinião no Ar

Filipe Barros compactua com a mesma opinião que Bolsonaro e vislumbra derrota do voto impresso auditável no plenário
reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), em entrevista ao programa Opinião no Ar, exibido pela RedeTV!, nesta segunda-feira (9),  admitiu que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto verificável tem poucas chances de ser aprovada no plenário da Câmara.

De acordo com o parlamentar, que foi o relator do projeto rejeitado pela comissão especial, o texto pode ser analisado ainda nesta semana, provavelmente a partir de quinta-feira 12.

Barros compartilha da mesma opinião do presidente Jair Bolsonaro, que nesta manhã descartou a aprovação do texto pela câmara.

“A expectativa do presidente infelizmente é a mesma que a minha. Se não houver convencimento dos parlamentares e pressão popular, eu temo que a proposta seja rejeitada no plenário, ainda mais considerando a pressão que os ministros do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] e do STF [Supremo Tribunal Federal] têm feito sobre as lideranças partidárias”, afirmou.

 

Falta de diálogo

No decorrer da entrevista, Barros criticou a falta de disponibilidade do TSE para debater o assunto com o Congresso. Conforme o deputado, o tribunal “se fechou” e não aceitou o diálogo em nenhum momento.

“No início dos debates, eu tentei estabelecer um diálogo com o TSE por inúmeras vezes. Disse que seria de extrema importância a participação do TSE nesse debate”, afirmou Barros. “Contudo, o TSE se fechou em uma posição completamente contrária, não estabeleceu qualquer diálogo com o Parlamento em nenhum momento.”

 

Respeito ao resultado

Também nesta segunda, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou ter recebido a garantia de Bolsonaro de que aceitaria o resultado da votação da PEC no plenário.

“Ele me garantiu que respeitaria o resultado do plenário. Eu confio na palavra do presidente da República ao presidente da Câmara”, disse Lira.

FONTE/CRÉDITOS: Aliados Brasil Oficial/ Revista Oeste
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )