Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Cristianismo

Evento de oração em Cuba é cancelado por ameaças do regime comunista

Esposas de presos políticos ameaçadas por agentes do Estado por planejar evento de oração.

Evento de oração em Cuba é cancelado por ameaças do regime comunista
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um evento de oração, nomeado ‘Breaking the Chains’ (Quebrando as Correntes), focado em apoiar mães e esposas de presos políticos foi cancelado depois que o governo cubano fez repetidas ameaças aos organizadores e às famílias de presos políticos que planejavam participar.

O evento, organizado pelos pastores Mario Jorge ‘Mayim’ Travieso e Velmis Adriana Medina Mariño, um casal que lidera o Mighty Wind Ministry na cidade de Las Tunas, em Cuba, foi planejado para acontecer nos dias 29 e 30 de abril

Em 11 de abril, o pastor Travieso e sua esposa foram detidos no meio da estrada em Las Tunas, separadamente, e o casal foi levado por agentes de segurança do Estado e policiais para o Centro Provincial de Instrução Criminal, onde foram interrogados por seis horas e ameaçado de prisão se não suspendesse o evento de oração.

Além disso, no dia 12 de abril, a esposa do pastor preso Rev. Lorenzo Rosales Fajardo, Maridilegnis Carballo, recebeu um telefonema de um agente da Segurança do Estado que acusou ela de ser a responsável de organizar o evento e a ameaçou de prisão se ela participasse do mesmo.

Posteriormente, o agente disse à Sra. Carballo que ele estaria “observando ela constantemente”, e a assegurou que “têm olhos e ouvidos em todos os lugares”. Ele ainda ameaçou que eles tinham provas suficientes para construir um processo criminal contra ela.

Segundo CSW, no dia seguinte, o pastor Travieso publicou fotos nas redes sociais junto com uma declaração de que a Segurança do Estado havia colocado um cordão em torno da casa de Vivian Barredo Toledo, secretária do evento, para impedir que qualquer pessoa entrasse ou saísse de casa.

Nas últimas semanas, os pastores Travieso e Medina Mariño relataram ameaças contínuas e assédio por parte da Segurança do Estado que tinha como alvo membros da igreja e as mães e esposas de presos políticos que planejavam participar do evento.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )