Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Saúde

ESTUDO BOMBA: A forma grave de COVID-19 raramente é encontrado em não vacinados. E o apagão da mídia

Um estudo oficial concluiu que as pessoas que não receberam um jab COVID-19 tiveram uma taxa menor de desenvolver um caso grave

ESTUDO BOMBA: A forma grave de COVID-19 raramente é encontrado em não vacinados. E o apagão da mídia
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.

O estudo, que foi carregado no servidor de pré-impressão  ResearchGate, contou com dados de mais de 18.500 entrevistados em 175 países. Os cientistas descobriram que os indivíduos não vacinados contra o COVID-19 relataram menos casos de hospitalização em comparação com os vacinados.

Thenationalpulse.com relata: MSN – um site de notícias lançado pela Microsoft, entusiasta de vacinas, Bill Gates, em 1995 – cobriu o estudo, intitulando seu artigo “ Severe COVID-19 'Rare' In Unvaccinated People ”, mas parece ter retirado a história desde sua publicação. No entanto, as versões arquivadas do artigo ainda estão  disponíveis.

A pesquisa – “ Resultados auto-relatados, escolhas e discriminação entre uma coorte global não vacinada com COVID-19 ” – foi realizada de setembro de 2021 a fevereiro de 2022. Os dados coletados para a pesquisa foram analisados ​​por uma equipe internacional independente de cientistas liderada por Robert Verkerk , Ph.D., fundador e diretor executivo e científico da Alliance for Natural Health International.

“É importante reconhecer que, como a coorte representa uma amostra auto-selecionada, em oposição à selecionada aleatoriamente, os resultados não podem ser comparados diretamente com outros estudos observacionais baseados em dados autorrelatados com base em indivíduos selecionados aleatoriamente”, enfatizou o estudo. 

Muitos dos indivíduos não vacinados incluídos na análise eram mais propensas ao autocuidado para prevenir e gerenciar a infecção por COVID-19 e optaram por tratamentos naturais, como vitamina D, zinco, quercetina e medicamentos como ivermectina e hidroxicloroquina.

O estudo também descobriu que as pessoas não vacinadas contra o COVID-19 enfrentaram discriminação por suas decisões, com entre 20 a 60% das pessoas por país relatando serem alvos pessoais de “ódio ou vitimização”. 

“Os entrevistados relataram sentir-se ainda mais vitimizados por seus respectivos estados, com taxas entre os entrevistados sendo maiores no sul da Europa (61%), Europa Ocidental (59%), Austrália e Nova Zelândia (57%) e América do Sul (57%)” explicou o papel.

A pesquisa segue estudos adicionais que chegam a conclusões semelhantes sobre a eficácia da vacina COVID-19. Um relatório do Instituto Koch avaliando dados do governo alemão, por exemplo, descobriu que 80% dos casos da variante Omicron ocorreram em pessoas totalmente vacinadas no país.

 

Fontes: The National Pulse

Microsoft Start

ResearchGate

FONTE/CRÉDITOS: Research Gate/Tribuna Nacional/ The National Pulse/ Aliados Brasil Oficial
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )