Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Política

Deputado Diz Que PT Vetou Atriz Pornô Por Ela Ser “Pobre”

Deputado federal José Medeiros aponta que a implicação não foi o ofício de Ester Caroline, a Tigresa VIP

Deputado Diz Que PT Vetou Atriz Pornô Por Ela Ser “Pobre”
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O deputado federal José Medeiros (PL) classificou como hipócrita a decisão do PT de não filiar Ester Caroline Pessatto – a Tigresa VIP – uma atriz pornô de sua cidade, Mato Grosso. Para o parlamentar, o agravante para o partido não é a ocupação de Ester, mas sim seu status social e financeiro.

– Esses caras [do PT] defendem qualquer p****** que seja cool, que seja de luxo, intelectual. É mais ou menos assim: é a p****** chique. Se for pobre não serve, não do interior do Mato Grosso. Se for Leblon, Ipanema, aí funciona. […] Como é uma pobre, negra. Eles não defendem tanto as minorias? – questionou, em entrevista ao cana do YouTube Conexão Poder.

Medeiros citou o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), que já fez filmes pornográficos, foi oposição ao PT, mas nem por isso rechaçado. O parlamentar comparou também Tigresa com a cantora Anitta.

– Anitta pode tatuar o toba, que é bonito. Se a Anitta quiser ser candidata eles liberam amanhã. A menina nem tatuou o toba! – disparou.

 

Ester Caroline Pessatto, uma atriz pornô conhecida como Tigresa VIP, obteve liminar na Justiça Eleitoral de Mato Grosso, garantindo o direito de filiar-se ao PT e, assim, disputar uma vaga para deputada estadual.

A determinação foi dada pelo juiz Alexandre Paulichi Chiovitti, da 38° Zona Eleitoral de Santo Antônio do Leverger, a 35 quilômetros de Cuiabá, nesta quarta-feira (25).

A atriz teve seu pedido de filiação rejeitado pelo PT em abril deste ano. Para o juiz, a negativa do partido correu sem a observância dos direitos de defesa de Ester, já que o partido não homologava a filiação e não respondia aos questionamentos da atriz.

Alguns líderes do partido, no Mato Grosso, haviam alegando irregularidades no processo de filiação de Ester. De acordo com eles, a atriz teria se filiado no município de Barão de Melgaço sem autorização do diretório municipal.

A defesa de Ester sustentou que ela sofreu discriminação por parte da legenda. Por meio de nota, o advogado de Tigresa declarou que a “verdade venceu”.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )