Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias COVID-19

Coronavírus: homens devem ter intervalo maior entre doses da Pfizer e da Moderna, diz CDC

A recomendação atual é para uma espera de oito semanas a todos do sexo masculino, com idade entre 12 e 39 anos.

Coronavírus: homens devem ter intervalo maior entre doses da Pfizer e da Moderna, diz CDC
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Nesta semana, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos divulgou as suas novas diretrizes sobre o intervalo entre doses das vacinas da Pfizer e da Moderna no país.

De acordo com as alterações do órgão, o tempo entre a primeira e a segunda aplicação em homens deve ser maior que o utilizado até então – três semanas. A recomendação atual é para uma espera de oito semanas a todos do sexo masculino, com idade entre 12 e 39 anos.

O CDC usou como justificativa a redução no risco de miocardite com o maior intervalo e ainda o aumento na eficácia das duas vacinas. Dados da própria entidade mostram que uma espera entre seis e 14 semanas resultou no desenvolvimento de mais anticorpos.

A miocardite é uma inflamação do músculo cardíaco que tende a ocorrer após casos de infecção viral, e as vacinas de mRNA (como é o caso da fórmula da Pfizer e da Moderna) estão associadas a esse efeito colateral, embora seja raro.

Por outro lado, a miocardite tem sido mais associada a homens, porém afetaria 11 a cada 100 mil entre 16 e 29 anos, conforme a pesquisa publicada na revista científica The New England of Medicine. Um levantamento da Universidade de Hong Kong também mostrou que os benefícios da vacinação são muito maiores que o baixo risco da inflamação.

Leia o estudo aqui

 

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.

Leia Também:

Mais de 1000 estudos científicos provam que as vacinas COVID-19 são perigosas e podem levar à morte

Menina de 5 anos morre 7 dias após tomar a vacina da Pfizer

Vacina da Pfizer muito menos eficaz em crianças de 5 a 11 anos, mostram os dados mais recentes

BOMBA: Reino Unido divulgou um relatório confirmando que os totalmente vacinados representam 9 em cada 10 mortes por Covid-19

 

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )