Aliados Brasil Notícias

MENU

Notícias / Saúde

Com doença rara, filho de Zé Vaqueiro morre aos 11 meses

Arthur nasceu com a chamada síndrome de Patau, que se caracteriza pela malformação de alguns órgãos

Com doença rara, filho de Zé Vaqueiro morre aos 11 meses
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Morreu na madrugada desta terça-feira (9), aos 11 meses de idade, o pequeno Arthur, filho do cantor Zé Vaqueiro com Ingra Soares. O bebê, que faria um ano no próximo dia 24 de julho, nasceu uma rara doença genética conhecida como Síndrome de Patau, que causa problemas na formação do rosto, dos membros e dos sistemas nervoso, cardíaco e urinário.

– Deus sabe de todas as coisas, e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar. Agradecemos do fundo de nossos corações o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto estava entre nós – publicaram Zé Vaqueiro e Ingra nas redes sociais.

Assim que nasceu, Arthur precisou ficar hospitalizado, quadro que permaneceu por quase dez meses consecutivos, até que o menino recebeu alta em maio deste ano. No entanto, apenas um dia após deixar o hospital, o bebê sofreu uma parada cardíaca e voltou a ser internado. Arthur era o filho caçula de Zé Vaqueiro. Ele e a esposa têm outros dois filhos: Daniel e Nicole.

Leia Também:

A Síndrome de Patau, doença genética com a qual o bebê nasceu, é caracterizada pela chamada trissomia do cromossomo 13, que causa diversos problemas de saúde, como malformações no coração, no sistema nervoso, alterações na face e lábios leporinos, problemas respiratórios, entre outros.

Na prática, o que ocorre é que todo ser humano, de modo geral, possui 23 pares de cromossomos. No entanto, a Síndrome de Patau se caracteriza pela presença de um cromossomo 13 a mais, fazendo com que ele não seja um par, mas um trio, daí o nome trissomia.

 Essa falha pode ocorrer durante a divisão dos gametas [células reprodutivas] masculino ou feminino, em que em vez de os gametas irem com uma cópia de cada cromossomo, às vezes o gameta vai com uma cópia extra. Ou então há uma divisão errada durante o crescimento do embrião – aponta a geneticista Cristiana Libardi, pesquisadora da Universidade de Fortaleza (Unifor).

 

 
 

Fonte/Créditos: Pleno News

Créditos (Imagem de capa): Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Comentários:

Nossas notícias no celular

Receba as notícias do Aliados Brasil no seu app favorito de mensagens.

Telegram
Whatsapp
Entrar

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )