Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

Notícias Internacional

Black Lives Matter: tem patrimônio de US$ 42 milhões

A maior parte do dinheiro foi doado por "brancos com sentimento de culpa" com a exploração da morte de George Floyd

Black Lives Matter: tem patrimônio de US$ 42 milhões
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um movimento conhecido pela sua violência e radicalismo esquerdista, possui uma mansão de US$ 6 milhões num dos bairros mais chiques de Los Angeles. Em Studio City funciona o Black Lives Matter Global Network, ou “Rede Global Vidas Negras Importam”. A propriedade de seis quartos, piscina e um estúdio de som foi comprada oficialmente para servir como um centro cultural. Mas a reportagem do jornal britânico The Times não encontrou nenhum tipo de atividade por trás das cercas e grades que protegem a mansão.

Segundo a matéria, o palacete é “emblemático do desperdício e corrupção no coração de um grupo criado para facilitar a vida de pessoas negras em todos os lugares, mas que apenas enriqueceu alguns poucos”. O BLM declarou que recebeu US$ 42 milhões em doações com a morte de George Floyd em 2020. Nenhum outro movimento explorou mais esse cadáver e ganhou tanto dinheiro com ele. Como vemos o caso da Ativista e cofundadora do movimento Black Lives Matter acusada de corrupção, Patrisse Cullors.

A co-fundadora do BLM, Patrisse Cullors

 

Esse desvio de intenções ficou claro também, quando a co-fundadora do BLM, Patrisse Cullors pagou ao pai de seu filho quase um milhão de dólares para promover eventos e “serviços criativos”. Nada foi feito. Patrisse também entregou ao seu irmão US$ 840 mil para providenciar a segurança da mansão. Com US$ 3,2 milhões no banco, Cullors disse que é vítima da “mídia direitista” e de críticas 'racistas e sexistas'.

Integrantes do movimento extremista ‘Black Lives Matter’ | Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

 

Sendo que o BLM comprou a mansão de LA por US$ 5,8 milhões de um amigo desenvolvedor que pagou US$ 3,1 milhões por ela apenas seis dias antes. Dyane Pascall, uma incorporadora imobiliária que trabalhou para a empresa de consultoria administrada pela fundadora do BLM, Patrisse Cullors, e seu parceiro, comprou de um televangelista.  Seis dias depois, em 27 de outubro, a casa foi comprada em dinheiro pela empresa de fachada do BLM por US$ 5,8 milhões - 250% acima do preço médio da área.

As fotos da propriedade mostram que a luxuosa mansão

 

Tom Anderson, diretor do projeto de integridade do governo no National Legal and Policy Center, disse ao The New York Post que o aumento de preços levantou sérias questões.

“Uma revisão dos registros de avaliação de propriedades mostra que o valor da mansão comprada pelo BLMGNF disparou, enquanto todas as propriedades vizinhas tiveram um aumento médio de menos de cinco por cento”, disse ele.

"Isto levanta sérias questões sobre o preço de compra da casa e a forma como a transação foi tratada com dinheiro e uma LLC obscura."

Cullors enfatizou no comunicado de terça-feira que ela nunca morou na propriedade, mas não tentou explicar o preço.

"Eu não possuo a propriedade, nunca morei lá e deixei isso claro para o repórter", disse ela. 

FONTE/CRÉDITOS: Revista Oeste/ The Times/ Aliados Brasil Oficial
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )