Aliados Brasil Notícias

MENU

Notícias / Política

Anderson Torres e Ibaneis Rocha são absolvidos em ação sobre o 8 de janeiro

A Frente Ampla Democrática Pelos Direitos Humanos pediu à Justiça pagamentos de danos morais

Anderson Torres e Ibaneis Rocha são absolvidos em ação sobre o 8 de janeiro
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) absolveu, na quinta-feira 4, uma ação pública contra o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), e do ex-secretário de Segurança Pública Anderson Torres. O processo contra os dois era sobre os protestos do 8 de janeiro de 2023.

A Frente Ampla Democrática Pelos Direitos Humanos pediu à Justiça pagamentos de danos morais e materiais a agentes públicos. O Poder Judiciário, contudo, negou tal solicitação.

A decisão é da 18ª Vara Cível de Brasília. A juíza Tatiana Dias da Silva Medina foi a responsável por assinar o parecer. No entendimento da magistrada, a petição inicial não reuniu requisitos necessários para a admissão do pedido contra Torres e Ibaneis. Com isso, a Justiça arquivou o processo.

Leia Também:

“Cuida-se, portanto, de meio inviável para o aperfeiçoamento da relação processual”, escreveu Tatiana, em trecho de sua decisão. “Com o trânsito em julgado, arquivem-se os autos.”

A ação sobre o 8 de janeiro

Inicialmente, o processo tramitou no Supremo Tribunal Federal (STF). Em fevereiro de 2024, porém, o ministro Nunes Marques, do STF, decidiu que o TJDFT era competente para julgar o caso.

Além do governador de Ibaneis Rocha e Anderson Torres, o pedido incluiu os nomes de

  • Fernando de Sousa Oliveira, ex-secretário-executivo de Segurança do DF;
  • Coronel Fábio Augusto Vieira, ex-comandante-geral da Polícia Militar do DF,
  • André Fernandes (PL-CE), deputado federal;
  • Clarissa Tércio (PP-PE), deputada federal; e
  • Sílvia Waiãpi (PL-AP), deputada federal.

A Justiça absolveu todos.

A vice-governadora do DF, Celina Leão (PP), disse a Oeste que quem “pagou” pelos atos de vandalismo que ocorreram nas sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro foi apenas o Distrito Federal.

“Só o DF pagou o preço pelo dia 8, mas tivemos falhas em todas as áreas”, afirmou Celina. “O governo federal falhou no Gabinete de Segurança Institucional, mas só nós pagamos o pato. Só o governador Ibaneis Rocha foi afastado. Mas houve justiça, e o nosso governador retornou.”

Depois dos ataques, o STF determinou o afastamento do governador Ibaneis Rocha. Ele só retornou ao posto mais de 65 dias depois. Nesse período, Celina assumiu o comando do Poder Executivo do Distrito Federal.

Fonte/Créditos: Revista Oeste

Créditos (Imagem de capa): (crédito: Renato Alves/Agência Brasília)

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )