Aliados Brasil Oficial - Unidos Pelo Brasil!

MENU
Logo
Domingo, 13 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Ciência & Tecnologia

Abertas inscrições para terceira turma do curso de gerenciamento de áreas contaminadas.

As inscrições foram abertas na semana passada, as aulas serão online e 100% gratuitas, os interessados deverão comprovar vinculo com órgão ambiental

66
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Foram abertas na semana passada as inscrições para a terceira turma do Curso de Introdução ao Gerenciamento de Áreas Contaminadas, realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Consultoria e Engenharia Ambiental (AESAS) e Senac. Com o apoio do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o curso integra ações do programa Recuperação de Áreas Contaminadas, instituído pelo MMA em dezembro de 2020.

O curso, de abrangência nacional, é exclusivo para profissionais de órgãos ambientais e tem como objetivo formar gestores de áreas contaminadas. No conteúdo programático estão incluídos tópicos como normas e legislação específica da área, avaliações de risco de contaminação e  amostragem de solo, ar e água, entre outros. 

As aulas serão transmitidas ao vivo em plataforma online, de forma 100% gratuita. O curso será ministrado a partir do mês de julho e até o mês de agosto. Ao final do curso, serão enviados os certificados dos alunos que cumprirem a presença obrigatória de 75% da carga horária do curso.

Os profissionais interessados deverão realizar as inscrições, mediante à comprovação de vínculo com o órgão ambiental, no site da AESAS.

 

Recuperação de Áreas Contaminadas

O programa de Recuperação de Áreas Contaminadas é um dos eixos que integra a Agenda Ambiental Urbana (AAU) do MMA. O objetivo da AAU é levar mais qualidade ambiental urbana para as cidades brasileiras, por meio de eixos como o programa Lixão Zero e o programa Cidades+Verdes.

Saiba mais sobre o programa de Recuperação de Áreas Contaminadas

Fonte/Créditos: Ministério do Meio Ambiente

Créditos (Imagem de capa): LabFinder

Comentários: